INOVAÇÕES QUE PODEM DEIXAR O FUTURO AINDA MAIS SUSTENTÁVEL

YZG | Cultura

29

ABR

Além de facilitar o nosso dia a dia, a tecnologia também pode ser uma grande parceira para ajudar o meio ambiente! Por meio de inovações nas áreas de informática e robótica, é possível criar métodos para tornar a geração de energia ou o transporte urbano muito mais sustentáveis. Nos itens a seguir, nós damos alguns exemplos de iniciativas que estão sendo tomadas nesse sentido. Confira!

Geração de energia distribuída

A busca por fontes energéticas sustentáveis é uma das principais trends para o futuro. As medidas para a produção limpa de energia elétrica incluem uma substituição gradual das usinas termelétricas, nucleares e hidrelétricas por estações de produção de energia solar, eólica, geotérmica e outros métodos que possam aumentar a produtividade de maneira sustentável.

A geração distribuída (GD) é um formato de produção energética em que a rede está situada no próprio consumidor. Nos últimos anos o Brasil registrou o crescimento de empresas que oferecem os serviços de instalação e manutenção de sistemas de geração de energia distribuída. O primeiro impacto é a redução do preço da conta de energia. A produção é limpa e não joga poluentes na natureza, visto que aproveita uma energia que em tese seria “desperdiçada”.

Um dos grandes entraves para o aumento da geração distribuída está no preço, já que a instalação do serviço tem um custo alto, principalmente para setores da população com menor poder econômico. A saída é uma atuação do governo para reduzir impostos, oferecer desconto no IPTU e outras medidas que visam reduzir o valor e tornar a produção mais atrativa.

Carros elétricos

Atualmente, há no mercado dois tipos principais de carros elétricos: aqueles totalmente alimentados por energia elétrica e os chamados híbridos, que ainda possuem um motor a combustão. Líderes do mercado, como a Tesla, conseguem oferecer modelos com autonomia de até 475 km. De acordo com uma pesquisa divulgada por uma empresa alemã, a frota de carros elétricos no mundo no início de 2018 registrava mais de 3 milhões de exemplares, representando um crescimento de 55% em relação ao mesmo período no ano anterior.

O crescimento do mercado de carros elétricos depende das próprias fontes energéticas. Locais que registram problemas de distribuição de energia elétrica encontram dificuldades para construir pontos de recarga e tornar a tecnologia mais acessível para a população. Além do mais, em países que se utilizam de fontes de energia como as usinas termelétricas, a tendência é que os carros elétricos continuem o ciclo de poluição, já que irão demandar um aumento na produção. Por isso, o desenvolvimento da tecnologia passa pela própria busca por fontes renováveis.

Economia compartilhada

O conceito de sharing economy está em uma série de empresas já presentes em nossa realidade. Pense em aplicativos como o Uber e o Airbnb, por exemplo. Por meio deles, pessoas conseguem utilizar algo que elas já possuem - carros e casas, respectivamente - para oferecer um serviço a consumidores que precisam deles. Ao mesmo tempo, esses produtores também podem consumir outro serviço parecido, como alugar uma bicicleta pelo Yellow Bike!

Essa relação em que as pessoas transitam entre os papéis de fornecedoras e consumidoras é uma das bases da economia compartilhada. O conceito trabalha o consumo através da necessidade e da experiência, e não apenas da acumulação de produtos. É comum que muitas pessoas, ao invés de comprar uma bicicleta e deixá-la guardada a maior parte do tempo em casa, simplesmente acessem o aplicativo do Yellow, peguem uma bike na rua, se divirtam por horas no final de semana, e depois a deixem em um local para outra pessoa fazer o mesmo.

A proposta de reduzir o consumo e incentivar o compartilhamento pode trazer resultados como a diminuição da produção de lixo e a redução do gasto energético, já que as empresas precisam produzir menos excedentes, principalmente quando se fala de indústrias poluentes, como a automobilística.

Agricultura 4.0

O conceito da agricultura 4.0 procura utilizar a tecnologia e os recursos digitais para a implementação de sistemas, softwares e maquinários que visam otimizar os processos da produção agrícola. Já nos dias atuais, o uso de banco de dados ajuda os produtores a registrar informações sobre as condições do clima e das chuvas, buscando evitar perdas no plantio.

Os drones são utilizados para colher imagens e dados da produção, procurando mapear a possível ocorrência de pragas, por exemplo. A conexão entre diferentes partes do processo por meio da rede pode ajudar os produtores a identificar problemas e otimizar as etapas do plantio.

A biotecnologia é responsável por estudar a nutrição e o crescimento das mais variadas espécies de plantas, procurando criar modificações genéticas ou mesmo novos aditivos que as ajude a crescer mais fortes, aumentando a produtividade.

#MENOSCARBONOMAISFUTURO

Todos os dias, cada um de nós lança uma série de gases poluentes na atmosfera. Essa poluição contribui para o agravamento de problemas relacionados ao aquecimento global. Por meio de algumas mudanças básicas na rotina, como a economia de energia elétrica em casa, é possível reduzir a marca de poeira que você deixa no meio ambiente.

Pensando nisso, o Yázigi criou a campanha #MenosCarbonoMaisFuturo! O objetivo é conscientizar os Cidadãos do Mundo sobre o seu papel na construção de um mundo mais sustentável. Quer saber mais? Então acesse o link do projeto:

Participe da Campanha #MenosCarbonoMaisFuturo

Tweetar
Compartilhar
+1
©Yázigi Todos os direitos reservados.
Av. João Scarparo Netto, 84 Condomínio Unique Village - Santa Genebra 13080-655 - Campinas/SP
Pearson - Always Learning